2013

Quid Iuris

Direção | Coreografia Gonçalo Lobato

Bailarinos André de Campos | Diana Pinto | Maria Borges | Miguel Santos

Apoio | residência Ilú associação – Torres Vedras

Duração 50 min
Escalão etário a partir dos 10 anos

Tem como ponto de partida o dilema dos inocentes – de quem é preso mas que está inocente e da restrição da liberdade, que alimentada pelo sonho faz com que esta se torne menos punível.

O sonho e a realidade, dois mundos que estão constantemente presentes e em confronto nos quatro corpos confinados a quatro calabouços, tão particulares na sua própria solidão e que interagem no sonho, apenas.

“Quid Iuris?” A última pergunta que ecoa antes da liberdade sentenciada.


<< Anterior  |  Criações  |  Seguinte >>
 
 
© 2015 Companhia de Dança Contemporânea de Évora. Todos os direitos reservados. fotos: Telmo Rocha design: NAD desenvolvimento: b-online.pt
      siga-nos no