2003

Estudo para Fausto
Direcção | Coreografia Rafael Leitão
Assistente Nélia Pinheiro
Dramaturgia Rafael Leitão | Herbert D.
Som Stuart Dempster
Sons Adicionais Oliver Amado
Textos (excertos de) Faust 1 – Johann W. Goethe | Livro de Jó | Cantos Yiddish
Interpretação Rafael Leitão
Músico Rodrigo Reis (violino)
Voz Nélia Pinheiro | Rafael Leitão
Cenografia | Figurinos Rafael Leitão | Nélia Pinheiro
Set Fotográfico | Adereços de Cena Rita Roberto
Criação Vídeo Três Tristes Tigres
Desenho de Luz Oliver Amado | Rafael Leitão


Design Gráfico Rui Alves
Fotografias de Cena Jorge Gonçalves
Técnico de Luz | Vídeo Oliver Amado
Técnico de Som Filipe Físico
Construção de Cenografia Vidromor

Duração 70 min
Escalão Etário Maiores de 10 anos

Companhia Subsidiada Ministério da Cultura | Instituto Português das Artes do Espectáculo | Câmara Municipal de Évora

Estreia Évora | Teatro Garcia de Resende | 12 de Junho de 2003

Incluído na programação da 5ª edição do Festival Internacional de Dança Contemporânea

O espectáculo foi criado a partir dos materiais da peça Laboratorium Faust.


Imagens  |  Video
Reflectindo sobre o conceito de contemporaneidade: a relação entre imagem e realidade, a fragmentação do espaço e do tempo, como padrão de relevância nas vidas virtuais que desenvolvemos cada vez mais, o aumento da globalização, Estudo para Fausto reúne um grupo de artistas oriundos de diferentes áreas e de diferentes nacionalidades, unidos sob a chancela de desenvolver um suporte expressivo a partir do texto Faust 1 de Goethe.
Alimentado pelas fontes utilizadas por Goethe para a criação de Faust 1, o projecto está pensado como um processo de pesquisa contínuo, baseado no desenvolvimento das diferentes tipologias de materiais pertencentes a cada meio envolvido. O material gerado por este conjunto de experiências é combinado/justaposto e confrontado em diferentes momentos e, em diferentes ambientes e suportes.
ESTUDO PARA FAUSTO representa uma tentativa de tornar visíveis elementos, mais que desenhar um produto.
A pesquisa começa por questionar onde o movimento nasce na performance, de onde vem, explorando estados privados e performativos. Uma das ferramentas é a observação, isolamento, transmissão e reprodução de padrões de movimento vindos do quotidiano, situações privadas, assim como a consciência das decisões do corpo e as suas intenções. Uma pesquisa de movimento usando o vocabulário das Improvisation Technologies.
A atitude performativa está baseada numa constante viagem de avanços e retrocessos entre o corpo pensante e o corpo representativo, num despertar das decisões do corpo e mecanismos, assim como a sua projecção para o exterior.
Rafael Leitão in Programa de Espectáculo
Imprensa
“Partindo do "Fausto", de Goethe, de excertos de contos Yiddish e do Livro de Jó, "Estudo para Fausto" é um solo em que se questionam as possibilidades de transformação do movimento contemporâneo e do próprio corpo.

No início do espectáculo, Rafael Leitão aparece fechado numa pequena câmara de acrílico que reproduz a atmosfera de um laboratório qualquer. É nesse espaço, que mais tarde abandona, que começa por provocar o publico sentado no palco. O vídeo é um dos instrumentos essenciais à relação que Fausto estabelece com quem o observa. As imagens criadas por Mayte Alvarado, Oto P. Marabel e Alberto Palacios permitem a Rafael Leitão lançar a reflexão sobre processos de transformação irreversíveis, como a clonagem (…)."
Lucinda Canelas in Jornal Publico | 13/06/03

<< Anterior  |  Criações  |  Seguinte >>
 
 
© 2015 Companhia de Dança Contemporânea de Évora. Todos os direitos reservados. fotos: Telmo Rocha design: NAD desenvolvimento: b-online.pt
      siga-nos no