1999

1º Programa


Danças de Abril (Novos Coreógrafos)

Por mais que calem
Coreografia Catarina Trota
Música José Afonso
Bailarina Catarina Trota
Figurinos | Espaço Cénico Catarina Trota
Desenho de Luz Catarina Trota

Todos os Dias em Todo o Lado
Coreografia Hugo Goepp
Música José Mário Branco | Música tradicional das Ilhas Cook
Bailarino Hugo Goepp
Figurino Hugo Goepp
Desenho de Luz Hugo Goepp


Design Gráfico Rui Alves
Técnico de Luz | Som Nuno Bexiga

Duração 65 min
Escalão Etário Maiores de 10 anos

Companhia Subsidiada Ministério da Cultura | Instituto Português das Artes do Espectáculo | Câmara Municipal de Évora

Estreia Évora | Celeiros da EPAC | 29 de Abril de 1999

* projecto coreográfico desenvolvido no âmbito do apoio a novos criadores. Programa de comemorações do Dia Mundial da Dança
O sussurro do grito saído da voz cansada. Nomes de abraços fortes a ecoar na cabeça presa ao medo. Presa pelo medo e pela memória que teima em voltar a estes dias. Canta-se qualquer coisa para não ter medo. Faz-se um pacto ou um negócio. Ouvem-se passos cansados de fuga, sem destino, uma mulher, sai do grupo e avança queria dizer alto o grito de todos. Tapam a boca do grito, mas a mulher avança, passo a passo, pouco a pouco, passo a passo, pouco a pouco.
Catarina Trota in Programa de Espectáculo
Um solo, um indivíduo, uma nação. Foi-me proposto fazer um trabalho tendo como inspiração o 25 de Abril. Revolução, África, Subjugação, Libertação. O trabalho alude às constantes lutas quer internas ao próprio indivíduo, quer de uma nação inteira, pela sua liberdade total. Mas cada povo, cada um de nós, tem uma sombra que persegue, e o impede de se sentir livre. Em África, o homem branco, o neocolonialismo, mais exploração, mais revoluções. Um ciclo vicioso que na alguns não interessa o fim. No indivíduo, a auto-censura, a moral do outro, a revolta interior, a explosão. No final de tudo, somos livres? Dedico este trabalho aos meus pais que tudo fizeram pela minha liberdade de optar, bem como aos outros pais, para que façam o mesmo pelos seus filhos.
Hugo Goepp in Programa de Espectáculo
Imprensa
" Catarina Trota faz uma introspecção à mulher, aos seus conflitos, dramas sociais, sexuais, pessoais, num espectáculo que define como " caricatural, interventivo, introspectivo, dramático e, às vezes, irónico". E cada palavra em pregue no titulo tem uma razão de ser (...). Na Segunda parte, com Todos os Dias em todo o lado, Hugo Goepp dá-nos uma visão da permanência da maternidade."
In Revista Visão | 13/01/00
“ O segundo andamento do espectáculo, a coreografia Todos os Dias em Todo o Lado, de Hugo Goepp, pretende remover fronteiras emocionais que marcam o universo do jovem criador. Sem um tema específico, esta peça parte à procura de uma coerência nos gestos rotineiros do dia-a-dia. “
Alexandra Correia in Revista Visão | 20/04/1999

<< Anterior  |  Criações  |  Seguinte >>
 
 
© 2015 Companhia de Dança Contemporânea de Évora. Todos os direitos reservados. fotos: Telmo Rocha design: NAD desenvolvimento: b-online.pt
      siga-nos no